sexta-feira, 13 de maio de 2011

Imaginação faz bem!

brinquedImaginação faz bem!
Além de divertidas, as brincadeiras preparam a criança para se tornar um adulto saudável, equilibrado e responsável
As crianças precisam de desafios, iniciação aos esportes, contato com a natureza e visitas a museus.
"Brincar é fundamental na infância por ser uma das linguagens expressivas do ser humano. Proporciona a comunicação, a descoberta do mundo, a socialização e o desenvolvimento integral.












Basta imaginação para transformar a fantasia em realidade.
Pega-pega, duro ou mole, esconde-esconde, casinha...
Todas nós guardamos boas recordações das brincadeiras de infância.
Ainda bem!  Afinal, elas são essenciais ao nosso crescimento pessoal.

Com os jogos e as situações de faz de conta, os pequenos compreendem regras sociais, desenvolvem habilidades físicas e aprendem a lidar com as próprias emoções. Além desses benefícios, a diversão pura e simples também é muito importante. 

Para não deixar que o seu filho cresça sem saber o que são brincadeiras  como esconde-esconde e amarelinha, é preciso que você entre em ação, acompanhe as atividades dele e incentive-o a brincar de forma saudável e adequada para a idade.
A educadora Adriana Friedmann alerta: cada faixa etária exige um tipo diferente de brincadeira.
Veja a seguir quais as atividades mais indicadas para cada idade.


A melhor brincadeira de 0 a 3 anos:

O que a criança curte nessa fase: 

As crianças menores gostam de levar objetos à boca, jogá-los e deixá-los rolar. Gostam também de sons, que estimulam o movimento.

 O que os pais devem lembrar: 
Nesta fase, é importante que o adulto esteja sempre por perto. As crianças devem brincar em espaços seguros e sem riscos. Também é preciso observar a alimentação e o sono, pois passeios muito longos podem cansar. Entre zero e 3 anos, é muito importante que a criança tome ar puro e sol e fique em contato com a natureza. Mas é bom observar o horário: das 9 às 11horas ou entre 15 e 16 horas
Atividades ideais: 
Aquários, parquinhos infantis, peças ou apresentações musicais infantis, passeios ao ar livre em carrinhos são atividades ideais. 


Ponto de atenção: 

Não se recomenda exposição à TV, computador ou vídeos. Espaços muito barulhentos e lotados, como shopping, não são adequados, pois as crianças precisam de liberdade para se movimentar



Dica da Adriana: 
"Nessa idade, o mais importante é que o adulto se adapte ao programa dos menores"

De 3 a 7 anos:


O que a criança curte nessa fase:

 A criança já tem certa independência e gosta de brincar sozinha com irmãos ou amiguinhos.


O que os pais devem lembrar: 

A partir dos três anos, é importante que as crianças participem das escolhas dos programas. Elas já não precisam estar sempre acompanhadas do pai ou da mãe, podendo ficar em companhia de outros adultos, mas sempre sabendo que os pais voltarão para buscá-las. Também é interessante conversar com elas após os programas, tentar descobrir o que elas sentiram se gostaram se têm vontade de repeti-lo.


Atividades ideais: 

Contato com a natureza, com animais, passeios e brincadeiras ao ar livre com equipamentos que as desafiem, como bolas, triciclos ou bicicletas, são ótimas atividades para dias bonitos. Quando estiver frio ou chovendo, atividades artísticas em casa e visita a museus, de preferência interativos, são boas opções.


Ponto de atenção:

 TV e vídeos já são permitidos, mas apenas por curtos períodos diários.


Dica da Adriana: "Nesta idade, a crianças já falam e sabe explicar o que gostam ,o que lhes provoca medo, o que querem ou não".

De 7 a 10 anos:
O que a criança curte nessa fase:
 Quando chegam ao Ensino Fundamental, as crianças querem e procuram companhias da mesma idade. Gostam de acampamentos, espaços ao ar livre e parques.


O que os pais devem lembrar:

 A companhia de outras crianças da mesma idade é recomendável e muito salutar. Atividades como acampamentos e idas a clubes e a parques proporcionam essa convivência. Nessa faixa de idade, as crianças também já podem passar alguns períodos sozinhos, para que escrevam, pintem e brinquem do que tiverem vontade.



Atividades ideais: 
As crianças precisam de desafios, iniciação aos esportes, contato com a natureza e visitas a museus. Leitura e jogos de tabuleiro também são boas opções, principalmente para dias frios ou nublados, quando preferem ficar dentro de casa. O contato com instrumentos musicais também é muito interessante.


Ponto de atenção: 

TV, vídeo e computador devem ser limitados. Como nessa idade as crianças já são mais independentes, é preciso atenção com comidas fora de casa, principalmente com fast food e com petiscos rápidos.


Dica da Adriana: "Como as crianças já têm discernimento, os eletrônicos, se usados por longos períodos, têm o poder de atrapalhá-las".


De 10 a 12 anos:
O que o pré-adolescente curte:
 Esta é uma fase de autonomia em que os jovens procuram outros da mesma idade, esportes diversos, saídas em grupo.


O que os pais devem lembrar: 

É uma fase que deve ser acompanhada pelos adultos com muita conversa e orientação. É importante que os pais conheçam as companhias dos filhos e estimulem a convivência com outras crianças da mesma idade.


Atividades ideais:

 Iniciar o aprendizado de novas habilidades, como esportes, instrumentos musicais e técnicas plásticas, pode ser interessante nesse período. Centros de convivência e clubes costumam oferecer atividades em grupo ideais para essa faixa etária. Livros e música também é sempre uma boa pedida.


Ponto de atenção: 

TV, computador e vídeo ainda devem ser acompanhados de perto, tanto no tempo de exposição quanto nos conteúdos.


Dica da Adriana: "Dos 10 aos 12 anos, os pais também devem orientar os filhos no uso do dinheiro, em como usar transporte público, como se locomover, se proteger e se deslocar na rua ou em espaços públicos.


Fonte:.http://educarparacrescer.abril.com.br


Nenhum comentário:

AVISO


Nem todas as imagens no blog são de minha autoria, se uma delas for sua e não quiser que eu a use, entre em contato que coloco os devidos créditos ou retiro.