segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Brincar é preciso!


Poucas coisas terão tanta importância para o desenvolvimento de uma criança, como o ato de brincar.  


Podemos ser levados a pensar que o jogo não passa de um modo de passar o tempo, mas é inequivocamente, muito mais que isso. O jogo surge-nos como a mais espontânea atividade infantil, contribuindo para o crescimento e desenvolvimento das diversas facetas da personalidade.
A função do jogo é auto-educativa. É através dele que a criança cresce e evolui para a adolescência e para a maturidade.
Psicomotricidade e atividade intelectual
O brinquedo favorece o gesto, a coordenação de movimentos e o controlo. Ao jogar ao berlinda, por exemplo, as crianças tentam adquirir alguma precisão ao nível do toque, para que não percam. Esta precisão é de extrema importância para a coordenação motora.
Ao mesmo tempo, a atração pela cor ou pela forma, a sua correta utilização e, em alguns jogos didáticos, a possibilidade de seriação (do maior para o menor; encaixes de cores e tamanhos distintos), permite favorecer o desenvolvimento de formas de pensamento cada vez mais complexas.
A criança aprende a conhecer, armazena dados na memória e estuda a relação causa-efeito. Deste modo encontra novas estratégias para solucionar problemas e aprende a controlar emoções. 

Um comentário:

Josinete Beatriz disse...

Amei conhecer esse cantinho especial!
Sigo com carinho e levo um selinho para o meu blog!
http://sonhoseartesvirtual.blogspot.com
Bjs. Josi