terça-feira, 31 de maio de 2011

Juiz de Fora -161 anos- pinturas de Juiz de Fora feitas por crianças

Pintura feitas por criança de alguns locais em Juiz de Fora.
Todas as pinturas foram feitas por crianças de 6 a 12 anos e participaram de uma exposição realizada pela Funalfa em comemoração ao aniversário da cidade.
(A qualidade das imagens não é boa,pois na época não tínhamos as fotos digitais.)



                                                               Brasão da Cidade

Cine Teatro Central

Espaço Mascarenhas


Aeropoto



                                                             Igreja da Glória

                                                              Relógio do Prédio da Prefeitura




domingo, 29 de maio de 2011

Brincar é importante - saiba a importância das brincadeiras


Brincar É Importante - Saiba A Importância Das Brincadeiras


Brincar pode parecer um ato simples e sem qualquer importância para uma criança. Na verdade, muitos adultos pensam que as brincadeiras de criança são apena isso: brincadeiras.
Mas não é bem assim, quando as crianças brincam exercitam o cérebro e o corpo de forma a aumentar a interação e melhorar as respostas entre esses elementos. É com as brincadeiras que as crianças aprendem a pensar, a interpretar o mundo que as cerca e a interagir com ele. É nas brincadeiras que aprendemos a nos inserir na sociedade e nos grupos estruturados que a compõe.
crianças brincando com folhas
Brincar, além de proporcionar prazer para as crianças, acalma e ensina como partilhar, tolerar, compreender e se comportar diante de outros seres humanos. Aprendendo novas brincadeiras e aumentando suas potencialidades, formando conexões neurais que serão de extrema importância em seu desenvolvimento mental futuro. O ato de brincar é uma chance que a criança tem de experimentar uma noção da realidade num ambiente mais ou menos controlado e seguro. Ao brincar de casinha, bonecas e outras coisas ligadas à família e ao lar, por exemplo, as meninas podem experimentar o que é ser mãe e cuidar de sua própria prole. Sem que, nesse processo, ela esteja sujeita as enormes pressões sociais e financeiras que a prática real impõe.
Outro aspecto importante nas atividades recreativas e no próprio brincar; é que a criança faz por puro prazer e sem a menor necessidade de recompensas, medos ligados a castigos e acaba compreendendo o que é o sentimento de estar fazendo algo sem que tenha qualquer objetivo prático a não ser o de ficar ocupada. É justamente durante as brincadeiras que as crianças descobrem suas vocações e talentos e acabam determinando em que tipo de adultos se transformarão. Os pais que adoram reprimir as brincadeiras de seus filhos devem ter em mente que estarão tolhendo a sua capacidade criativa e a sua espontaneidade talvez por toda a vida futura. Transformando-os em adultos tristes, frustrados e socialmente reprimidos. É brincando que a criança começa a despertar para o sentido da vida e percebe que há todo um universo em seu “eu” interior.
É lógico que as brincadeiras e os brinquedos devem sempre ser adequados para as crianças e terem em consideração as suas idades e seus desenvolvimentos cerebrais - o ideal é escolher jogos adequados para cada idade. A supervisão sadia, por parte dos pais ou responsáveis, deve ser aplicada e oferecida sempre que solicitada. Limites devem ser propostos e mantidos mediante um diálogo aberto e franco (dentro das capacidades de entendimento das crianças). Tudo isso contribuirá para um adulto mais feliz, mais centrado e mais capaz de sobreviver com sucesso numa sociedade competitiva como a nossa.
As brincadeiras e os jogos estimulam a criatividade e fomentam a participação da criança em grupos de amigos. Isso lhes conferirá a capacidade de entender o comportamento de outros indivíduos e de corresponder a eles dentro dos padrões sociais em que vivemos. As cores, os sons, a movimentação e a profundidade intelectual dos jogos (mesmo que não sejam percebidos de pronto) sempre serão a mola propulsora do desenvolvimento mental e físico do ser humano. Isso é comprovado por inúmeros estudos que atestam o fato de que crianças impedidas de brincar possuem um desenvolvimento motor, psíquico e social inferior ao das crianças que brincam normal e regularmente.
Então; o que você está esperando?
Vá já brincar com o seu filho.
 De Beatriz Gonzales : http://www.artigonal.com/authors/206251


                 Esta é uma das brincadeiras com meu filho.Ele adora carrinhos!


Desenhos e pinturas-Arteterapia

 " A arte vai auxilia o desenvolvimento de criança com deficiência intelectual, pois sua finalidade é fornecer experiências que ajudem a criança a desenvolverem valores, sentimentos, emoções e uma visão crítica do mundo a que acerca."

"O desenho, uma das modalidades usadas na arteterapia, engloba um conjunto de potencialidades e necessidades da criança, a qual, ao desenhar, expressa sua maneira de existir, seus aspectos emocionais, psíquicos, físicos e cognitivos e o meio em que vive."(Ana Cláudia Afonso Valladares) 



Segundo PAIN & JARREAU (2001), as cores são fundamentais no processo de arteterapia, pois elas possuem um código subjetivo com ressonâncias e associações às experiências vividas. Assim, a constância das manifestações entre cores e os afetos, entre as sensações de cores e as sensações produzidas por outros sentidos, como também entre o investimento dos objetos e a marca colorida permitem decifrar o que os sujeitos exprimem, tendo a cor como um signo rico de significados embutidos.


"A atividade do desenho é indicada conteúdos criativos que expressam sentimentos e as imagens que emergem na tela mental, antes adormecidos no ambiente da inconsciência."

(Sylvio Le Sueur)



A complexidade (riqueza de detalhes) está vinculada à variedade expressiva e à criatividade, pois à medida que as crianças  ampliaram seu mundo imaginativo, favorecido pela intervenção arteterapêutica, introduziram-se modificações em seu mundo interno e em suas imagens. Assim, a criança vai descobrindo e construindo as novas potencialidades adquiridas.

O desenho como modalidade da arteterapia, objetiva a forma, a precisão, o desenvolvimento da atenção, da concentração, da coordenação viso-motora e espacial. Também concretiza alguns pensamentos e exercita a memória. O desenho está relacionado ao movimento e ao reconhecimento do objeto, tendo a função ordenadora (VALLADARES, 2004a; 2004b).

FRANCISQUETTI (2005a; 2005b) explica que a leitura dos desenhos sinaliza as palavras que não podem ou não conseguem ser ditas pelas crianças.

Desenhos são símbolos.


Os meios artísticos utilizados pela arte-terapia são todos aqueles que conseguimos imaginar: desenharpintar, esculpir, fotografar, colagem, modelagem,... http://bemtratar.com/artigos/arte-terapia-bem-estar-atraves-expressao-artistica...

Trabalhos de Alice e Helita.

domingo, 22 de maio de 2011

sábado, 21 de maio de 2011

Síndrome de alienação parental: o que é isso?

As crianças só conseguem lidar com as  dificuldades do divórcio quando os pais estão bem

Conheça a Síndrome de Alienação Parental e saiba como evitá-la



Estou atendendo uma adolescente que está apresentando diversos problemas por este motivo.
Infelizmente é mais comum do que podemos imaginar .
Fica então o alerta para os pais.

A Síndrome da Alienação Parental ocorre quando a mãe, divorciada, tenta destruir o vínculo que a criança tem com o pai, ou vice-versa - mesmo que sem perceber. Muitas vezes a ruptura da vida conjugal gera na mãe - ou no pai - sentimento de abandono, de rejeição, de traição, surgindo uma tendência vingativa muito grande.

Quando a pessoa não consegue lidar adequadamente com a separação, desencadeia um processo de destruição, de desmoralização, de descrédito do ex-cônjuge. Ao ver o interesse do pai ou da mãe em preservar a convivência com o filho, a mãe (ou o pai), em alguns casos, sente vontade de se vingar e faz isso afastando a criança do genitor. Isso gera contradição de sentimentos e destruição do vínculo afetivo entre ambos.
Com isso, ocorrem casos de crianças com problemas psicológicos diversos, onde 
vemos tais reflexos somatizados, de uma culpa que elas não tem, ora em forma 
mais grave, como o desvio de comportamento, e outras copiando o modelo
materno  ou paterno de forma inadequada
As crianças só conseguem lidar com as  dificuldades do divórcio quando os pais estão bem e conseguem manter uma relação saudável. Pensando nisto, saiba o que fazer para que o seu filho não sofra com a Síndrome da Alinação parental


· Nunca reclame para o seu filho sobre os defeitos do seu ex-marido.
· Jamais invente desculpas para não liberar a criança na data combinada. 
· Evite ligar demais no dia da visita
 · Não mostre ao seu filho que você se sente triste quando ele está com o pai/mãe.

Caso seu ex se queixe de que está tendo a convivência com os filhos prejudicada, o caso pode ir para a justiça e você pode até perder a guarda. Como explica a promotora de Justiça da Infância Flávia Helena Gonçalves Teixeira, há uma lei que prevê medidas que vão desde o acompanhamento psicológico até a aplicação de multa, ou mesmo a perda da guarda da criança a pais que estiverem alienando os filhos. A Lei da Alienação Parental, 12.318 foi sancionada no dia 26 de agosto de 2010.
Fontes: Ricardo Régener -mdemulher.com.br/







sexta-feira, 20 de maio de 2011

O conto da arteterapia - por Valdenice Craviee

Era uma vez...

Basta falar essas palavras mágicas para a imaginação fluir, seja adulto , seja criança.
A arteterapia , como sabemos, faz uso de diversos recursos visando resolver ou dar conta de dificuldades pessoais de seus pacientes. É o processo criativo de cada um ao fazer a “arte”, objetivado na produção realizada que se origina a cura, permitindo então uma qualidade de vida.

Dentre tantos recursos existem os contos de fadas ou contos de modo geral. Para o pai da psicologia analítica, Jung, eles expressam processos do inconsciente, por isso quando lemos ou os ouvimos, (e podemos também aqui citar os filmes) tais processos manifestam-se servindo de elo entre o consciente e o inconsciente.

Os contos, por conterem conteúdos universais e fazerem uso de simbologias e arquétipos, podem propiciar a todos, independente da idade, acesso ao mundo da dor, das provações, perigos, conquistas, encontros, enfim, com certeza, com algo que podemos introjetar e vivenciar de forma empática as mais diferentes experiências emocionais e sair da solidão ao identificar-se com o herói ou  com a senhora que tecia, e revistar sua própria história permitindo vislumbrar um redimensionamento de questões pessoais.

Maria Valdenice Soares Craviée
Psicopedagoga - Arteterapeuta e Mestranda em Educação.



Fonte:http://www.donoleari.com/colunas/arteterapia/285-o-conto-da-arteterapia-por-valdenice-craviee

terça-feira, 17 de maio de 2011

Você desenha enquanto fala ao telefone?Entenda porque faz isso?


Já prestou atenção em seus desenhos ou rascunhos corriqueiros?


Enquanto você atendendo o telefone, já se pegou fazendo algum tipo de desenho ou rabisco? Já percebeu que tem alguns desenhos que você sempre repete e às vezes por anos? Já parou para pensar porquê? Pois é, o ato de desenhar e rabiscar é inerente ao ser humano. Desde pequenos nos comunicamos com o mundo através de nossos desenhos.

Junto ao seu telefone deve ter um bloquinho cheio de rabiscos. Preste atenção neles. Você vai ficar surpreso com algumas revelações que andam largando por aí enquanto fala ou aguarda ao telefone... 
Espirais 

Quem fica desenhando espirais não gosta de ficar sozinhos. Desenhos assim são feitos, geralmente, por pessoas que gostam de se destacar no grupo e batalham para ter alguma função em qualquer lugar, em qualquer turma.


Flores

Se você vira e mexe, desenhar flores é uma pessoa sensível. Seu jeito meio maternal deve fazer muito sucesso entre sobrinhos e primos menores

Setas

Desenhar setas significa alguma idéia fixa. Se elas apontarem para baixo ou para esquerda, elas falam de alguma coisa que já passou Se as setas apontarem para cima, você deve estar entediado (a) e é bom se programar direitinho para o próximo fim de semana. Se elas apontarem para a direita, indicam futuro.


.
Olhos

Você é curioso (a) ou esta procurando alguma solução para um problema se desenhar olhos. O sentido do olhar também é importante para a esquerda, indica algo no passado; para a direita, mira o futuro. Se você tiver desenhado olhos fechados, é provável que não esteja querendo enfrentar uma situação ou não queira admitir algo cruel sobre si mesmo


Círculos

O habito de desenhar círculos indica que você é uma pessoa que se completa, mas gosta de passar bastante tempo com as pessoas. No entanto, se são vários círculos que se sobrepõem, você gosta de ficar na sua. Costuma completar o círculo cuidadosamente, deve já ter-se dado mal ao se abrir com os outros e, agora, tenta se fechar mais



Caras e Bocas 

Tudo indica que se sinta bem ajustado (a) ao seu mundo. As expressões dessas figuras que surgem do nada também revelam como você esta se sentindo. Ou seja, quem esta contente desenha pessoas felizes. Se em vez disso, o que surgem no papel são figuras esquisitas, fantasmas, algo deve estar pegando na sua vida



 Nomes 

Se você não para de escrever seu próprio nome, pode ser um jeito inconsciente de demonstrar que esta triste ou se sentido rejeitado (a) pelos outros. Mas pode também significar que você anda muito preocupado (a) consigo mesmo e, que nesse momento, nada mais importa. 



Cubos


Desenhar cubos revela uma pessoa que nada tem de preguiçoso (a). Pelo contrario você é criativo (a), motivado (a) e gosta de pôr a mão na massa, de participar.Desenhar um cubo dentro do outro demonstra frustração com alguma coisa ou alguém.

Estrelas


 Rabiscar estrelas é um sinal de ambição, de que você tem objetivos bem definidos na sua cabeça. Se as estrelas forem simétricas, você sabe analisar as situações, é curioso (a) e seguro (a) de si. Já as estrelas disformes, assimétricas, indicam que você tem muita energia, mas não sabe bem como usá-la.




  Casas 

Desenhar casas significa estar se sentindo bem no lugar onde se vive. Uma casa aponta para uma sensação de conforto, paz com a família, mesmo que alguma briga com os irmãos pareçam dizer o contrario. Mas se a casa não tiver janelas nem portas, isso pode indicar uma sensação de pouco espaço.






 Linhas


Linhas retas são feitas por quem é entusiasmado (a), tem objetivo (a) e vai direto ao ponto. Linhas em ziguezague ou que se cruzam varia vezes indicam que alguma coisa mexeu muito com você, mas sua opção é não pôr o dedo na ferida. Ao menos por enquanto.

 Ondas


Você esta pronto para mergulhar em alguma coisa nova, que pode mudar a sua vida. Ondas lembram movimento, expectativa de uma oportunidade especial ou desejo de cair fora, rapidinho.Postado por: http://cantinhododevir.blogspot.com/2010_03_23_archive.html






 Experimente desenhar mais, preste atenção em suas obras, as cores escolhidas, os conteúdos, a paisagem etc... E você vai perceber que seu inconsciente o tempo todo quer se manifestar e aí será uma grande viagem de autoconhecimento. Nota importante: Não se importe com a estética do desenho, é o menos importante, o mais importante seu olhar sobre o conteúdo de seu desenho.

Desenhos de: desenhosimprimir.com

sexta-feira, 13 de maio de 2011

Imaginação faz bem!

brinquedImaginação faz bem!
Além de divertidas, as brincadeiras preparam a criança para se tornar um adulto saudável, equilibrado e responsável
As crianças precisam de desafios, iniciação aos esportes, contato com a natureza e visitas a museus.
"Brincar é fundamental na infância por ser uma das linguagens expressivas do ser humano. Proporciona a comunicação, a descoberta do mundo, a socialização e o desenvolvimento integral.












Basta imaginação para transformar a fantasia em realidade.
Pega-pega, duro ou mole, esconde-esconde, casinha...
Todas nós guardamos boas recordações das brincadeiras de infância.
Ainda bem!  Afinal, elas são essenciais ao nosso crescimento pessoal.

Com os jogos e as situações de faz de conta, os pequenos compreendem regras sociais, desenvolvem habilidades físicas e aprendem a lidar com as próprias emoções. Além desses benefícios, a diversão pura e simples também é muito importante. 

Para não deixar que o seu filho cresça sem saber o que são brincadeiras  como esconde-esconde e amarelinha, é preciso que você entre em ação, acompanhe as atividades dele e incentive-o a brincar de forma saudável e adequada para a idade.
A educadora Adriana Friedmann alerta: cada faixa etária exige um tipo diferente de brincadeira.
Veja a seguir quais as atividades mais indicadas para cada idade.


A melhor brincadeira de 0 a 3 anos:

O que a criança curte nessa fase: 

As crianças menores gostam de levar objetos à boca, jogá-los e deixá-los rolar. Gostam também de sons, que estimulam o movimento.

 O que os pais devem lembrar: 
Nesta fase, é importante que o adulto esteja sempre por perto. As crianças devem brincar em espaços seguros e sem riscos. Também é preciso observar a alimentação e o sono, pois passeios muito longos podem cansar. Entre zero e 3 anos, é muito importante que a criança tome ar puro e sol e fique em contato com a natureza. Mas é bom observar o horário: das 9 às 11horas ou entre 15 e 16 horas
Atividades ideais: 
Aquários, parquinhos infantis, peças ou apresentações musicais infantis, passeios ao ar livre em carrinhos são atividades ideais. 


Ponto de atenção: 

Não se recomenda exposição à TV, computador ou vídeos. Espaços muito barulhentos e lotados, como shopping, não são adequados, pois as crianças precisam de liberdade para se movimentar



Dica da Adriana: 
"Nessa idade, o mais importante é que o adulto se adapte ao programa dos menores"

De 3 a 7 anos:


O que a criança curte nessa fase:

 A criança já tem certa independência e gosta de brincar sozinha com irmãos ou amiguinhos.


O que os pais devem lembrar: 

A partir dos três anos, é importante que as crianças participem das escolhas dos programas. Elas já não precisam estar sempre acompanhadas do pai ou da mãe, podendo ficar em companhia de outros adultos, mas sempre sabendo que os pais voltarão para buscá-las. Também é interessante conversar com elas após os programas, tentar descobrir o que elas sentiram se gostaram se têm vontade de repeti-lo.


Atividades ideais: 

Contato com a natureza, com animais, passeios e brincadeiras ao ar livre com equipamentos que as desafiem, como bolas, triciclos ou bicicletas, são ótimas atividades para dias bonitos. Quando estiver frio ou chovendo, atividades artísticas em casa e visita a museus, de preferência interativos, são boas opções.


Ponto de atenção:

 TV e vídeos já são permitidos, mas apenas por curtos períodos diários.


Dica da Adriana: "Nesta idade, a crianças já falam e sabe explicar o que gostam ,o que lhes provoca medo, o que querem ou não".

De 7 a 10 anos:
O que a criança curte nessa fase:
 Quando chegam ao Ensino Fundamental, as crianças querem e procuram companhias da mesma idade. Gostam de acampamentos, espaços ao ar livre e parques.


O que os pais devem lembrar:

 A companhia de outras crianças da mesma idade é recomendável e muito salutar. Atividades como acampamentos e idas a clubes e a parques proporcionam essa convivência. Nessa faixa de idade, as crianças também já podem passar alguns períodos sozinhos, para que escrevam, pintem e brinquem do que tiverem vontade.



Atividades ideais: 
As crianças precisam de desafios, iniciação aos esportes, contato com a natureza e visitas a museus. Leitura e jogos de tabuleiro também são boas opções, principalmente para dias frios ou nublados, quando preferem ficar dentro de casa. O contato com instrumentos musicais também é muito interessante.


Ponto de atenção: 

TV, vídeo e computador devem ser limitados. Como nessa idade as crianças já são mais independentes, é preciso atenção com comidas fora de casa, principalmente com fast food e com petiscos rápidos.


Dica da Adriana: "Como as crianças já têm discernimento, os eletrônicos, se usados por longos períodos, têm o poder de atrapalhá-las".


De 10 a 12 anos:
O que o pré-adolescente curte:
 Esta é uma fase de autonomia em que os jovens procuram outros da mesma idade, esportes diversos, saídas em grupo.


O que os pais devem lembrar: 

É uma fase que deve ser acompanhada pelos adultos com muita conversa e orientação. É importante que os pais conheçam as companhias dos filhos e estimulem a convivência com outras crianças da mesma idade.


Atividades ideais:

 Iniciar o aprendizado de novas habilidades, como esportes, instrumentos musicais e técnicas plásticas, pode ser interessante nesse período. Centros de convivência e clubes costumam oferecer atividades em grupo ideais para essa faixa etária. Livros e música também é sempre uma boa pedida.


Ponto de atenção: 

TV, computador e vídeo ainda devem ser acompanhados de perto, tanto no tempo de exposição quanto nos conteúdos.


Dica da Adriana: "Dos 10 aos 12 anos, os pais também devem orientar os filhos no uso do dinheiro, em como usar transporte público, como se locomover, se proteger e se deslocar na rua ou em espaços públicos.


Fonte:.http://educarparacrescer.abril.com.br


AVISO


Nem todas as imagens no blog são de minha autoria, se uma delas for sua e não quiser que eu a use, entre em contato que coloco os devidos créditos ou retiro.