quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Mãe e Pai do Coração

"As almas ligadas pelos laços da afeição sempre se encontram para uma jornada de crescimento no amor."
"Não são os laços físicos que determinam a afeição entre as almas."
Mãe do Coração
Esta criança esteve escondida no teu pensamento, noite após noite, por anos a fio, guardada na tua retina sem que nunca a tivesses visto. Esta criança bendita, que foi escolhida por Deus e por ti, para compartilhar de tua vida, nunca sofrerá, ficará triste ou chorará por desamor ou abandono, pois existe alguém especial, um anjo, que o destino colocou em seu caminho para lhe suprir as carências, lhe amar, dar carinho. Ela foi abençoada. Não foi gerada por ti, não foi esperada por nove meses, não veio de dentro de tuas entranhas, mas veio de algo muito maior: um amor enorme que tinhas para compartilhar com ela e com o mundo. Não o adotaste simplesmente; ele é teu filho – filho do imenso carinho que tens para dar, da tua capacidade de doação, da abnegação, do desejo sofrido e ao mesmo tempo esperançoso que tiveste de um dia cuidar e de ouvir alguém te chamando de “mãe”. Será filho de noites em claro, de preocupações, de alegrias, de dias de chuva, de dias de sol. Será filho de tristezas, de sonhos, de esperanças e de dedicação, pois tens por ele o mesmo carinho que terias por um filho do teu sangue. Esta criança veio de onde quer que seja, predestinada para ti. Apenas nasceu de outra mãe, pois nada acontece por acaso, mas o destino dela eram os teus braços e teu desvelo. Ela foi gerada dentro do teu coração porque, provavelmente, merecia uma mãe tão especial quanto tu!
(desconheço a autoria)
Dedico a todas as mães e pais do coração,a alegria que estamos sentindo hoje.Dia em que recebemos a sentença da juiza julgando procedente nossa ação de adoção.
É uma alegria sem tamanho!
Te amamos filho!
Papai e mamãe.

2 comentários:

Rosa disse...

Oi, Eloísa
Sabe que, quando a gente enfrenta a doença de modo um pouco mais realista, a gente consegue até se divertir no dia a dia. Acho que nem todas as pessoas (até da mesma família) conseguem fazer isso, mas graças a Deus, eu e minha irmã mais nova nos ajudamos para conseguirmos, respeitando as dificuldades e preferências de cada uma, e assim conseguimos ajudar nossa mãe. Não chegamos a essa solução imediatamente à doença de nossa mãe, demorou um tempo, cerca de dois anos, para nos ajustarmos, mas valeu a pena. A D. Terremotinho sai ganhando, porque está sempre limpinha, alimentada e medicada, além de ter sempre alguém para escutar a conversa de Oz que ela tem agora...rsrs..Só não achamos jeito para as mãozinhas nervosa dela!! hehe
Beijos e obrigada pelo comentário carinhoso!

F. Sales disse...

Caramba, que projeto nobre.
E pensar que a gente admira tantas pessoas que estão na mídia qnd existem pessoas como vc, trabalhando de verdade por um mundo mais digno, coisa q só é possível quando há amor e respeito ao próximo.

De verdade, Eloisa, parabéns pelo trabalho e dedicação.

AVISO


Nem todas as imagens no blog são de minha autoria, se uma delas for sua e não quiser que eu a use, entre em contato que coloco os devidos créditos ou retiro.